quinta-feira, 13 de julho de 2017

Bem lançada

Avisou-me hoje o Goodreads de que estou a doze livros de atingir a meta de leituras a que me propus no início do ano. Está bem que nivelei a coisa por baixo e comprometi-me a ler cinquenta livros em 2017, mas mesmo assim, considerando que faltam cinco meses e meio para acabar o ano, posso dizer que vou bem lançada. Com jeitinho podia duplicar a coisa e terminar o ano com uma centena (ou pelo menos lá perto) de livros lidos. 

Note-se que nisto da leitura interessa mais a qualidade do que a quantidade. Contudo, quando se tem uma lista de espera de centenas de livros para ler, o avanço que se dá às leituras a cada ano que passa ganha a sua importância. E 2017 está a ser um ano de boas leituras. Desde já destaco o maravilhoso Anna Karenina como o melhor livro que li este ano. Ainda assim, outros houve que me ocuparam horas deliciosas, como o Incidente em Antares, de que falei há pouco tempo, o Quincas Borba ou mesmo o Sancirilo, de A. M. Pires Cabral. Não há nada como ler bons livros e ocupar o cérebro com cenários diferentes do nosso, com figuras de papel que tomam decisões que nos fazem pensar, com as quais concordamos, discordamos e aprendemos a pensar (algumas pessoas são imunes a esta parte). 

Portanto, sigam as leituras que ainda faltam doze livrinhos para dar o desafio por terminado. No próximo ano a ver se alargo um pouco o número de livros que me proponho a ler. Há ali muita estante para debulhar: pois vamos a elas! Por agora sigo calmamente com a biografia de Einstein e com O Duplo, de Dostoiévsky. Muuuito calmamente, que sou leitora lenta. 

10 comentários:

  1. A menina vai lançada!
    Com vergonha me confesso, este ano ainda não li nenhum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O verão é sempre uma boa altura para começar. ;)

      Eliminar
  2. "Contudo, quando se tem uma lista de espera de centenas de livros para ler, o avanço que se dá às leituras a cada ano que passa ganha a sua importância." Sem dúvida alguma.

    Também li uns que se destacaram: Proust, "Para Sempre", de V. Ferreira, "Sapho", de Daudet, Diário de Luto", de Barthes, que nunca me desilude.

    É continuar a degustar realidades diferentes das nossas e a raciocinar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do Vergílio Ferreira lê o «Manhã Submersa». Eu gostei muito.

      Ganha mesmo muita importância. Há quem goste de ter poucos livros em lista de espera e que, assim, vai sempre tendo tudo em dia, e depois existem os que têm uma biblioteca que cresce desenfreadamente e que já não controlam lista nenhuma. Estes últimos passarão sempre um dia pelo momento em que olham para todos os livros e se perguntam se terão tempo de vida para ler tudo aquilo que gostariam de ler. E nasce daí uma ansiedade tremenda porque a resposta é provavelmente «não», até porque a biblioteca nunca parará de aumentar. Mas, enfim, faz-se o que se pode e vai-se lendo ao gosto dos dias que passam, contando com orgulho que, no final do ano, o número de livros lidos pelo menos iguale ou supere o de livros comprados. Vou no bom caminho. :)

      Eliminar
    2. Também li e gostei muito.
      O próximo de Vergílio Ferreira a ler tem que ser "Cartas a Sandra", mulher da personagem em "Para Sempre", e publicadas pela filha.

      Eliminar
    3. Eu tenho ali os "Contos" dele à minha espera. Se não leste, sugiro-te o conto "A Galinha". Costumava estudá-lo com
      os meus alunos do nono ano é invariavelmente chorava a rir.

      Eliminar
  3. Eu predispus-me a ler o singelo número de 12 livros este ano... nada comparado a ler meia centena, apesar de este ano conseguir ultrapassar essa meta sem problemas. Eu também sou leitora lenta e tenho bastantes livros em espera, mas nada que se compare com essas estantes que por aí devem andar à espera de ser debulhadas =)

    O último livro de completei foi "A Rapariga que Roubava Livros" de Markus Zusac, e adorei. Também li uma colecção de fantasia de Lloyd Alexander, "As Crónicas de Prydain", que também gostei bastante. Vou tentando variar os géneros, mas de quando em volta, retorno à fantasia, que é o meu género favorito =)
    ****

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, eu agora tenho tempo disponível para ler 50 livros. No ano passado ou em qualquer outro antes deste já seria bom chegar aos 30 (e era mesmo mais ou menos por aí que andava, em pouco mais de 30). Quando escolhi o número para o desafio, fi-lo por baixo porque espero mesmo ultrapassar os 50.

      (Muito) De tempos a tempos leio qualquer coisa de fantasia. Porém não é do que mais gosto. Gostei de ler o Hobbit e de saber que inicialmente seria um livro infanto-juvenil, mas que como a aceitação foi tanta, o autor partiu para a empreitada do Senhor dos Anéis. E AMO Harry Potter!!!

      Eliminar
  4. Adiciona-me no Goodreads, adiciona! :) https://www.goodreads.com/leviathan_

    E antes poucas, lentas e boas leituras, que ler 868123 daqueles bestsellers sem conteúdo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adiciono pois (logo que descobrir como porque acho que na altura bloqueei aquilo a qualquer vertente social)! Logo, com o computador, já tento.

      E sim, vale mais ler pouco, mas bom do que muito e vazio de conteúdo. Tens toda a razão. 🙂

      Eliminar