quarta-feira, 24 de julho de 2013

Da brancura

Não sofro de tanorexia, felizmente. Não ando para aí a carpir que tenho a pele branquinha e que passo o ano a parecer-me com o tecto cá de casa. Mas daí a ir à praia vezes e vezes seguidas e não mudar o tom da pele já é coisa que me enerva. Toda a gente que conheço fica com um tonzinho diferente depois de um dia de praia. Eu fico vermelha e... depois regresso ao já habitual tom branco. As únicas partes do meu corpo que mudam efectivamente de cor para um tom bronzeado fofinho são os meus pés, que ficam descapotáveis a partir de Abril. Fora isso nada e tal coisa leva-me a passar o tempo a ouvir comentários como «És tão branquinha.» ou «Tu não mudas de cor!». Eu sei, minha gente. Não precisam de mo dizer sete vezes por dia.
 
A única parte boa disto tudo é que quem não muda de tom de pele também não precisa de arranjar outra base para o Verão porque a cara continua a ter a mesma cor que o resto. Sempre se poupam trinta e muitos euros.

1 comentário: