domingo, 19 de julho de 2015

A performance felina

Começa a parecer-me um mistério insolúvel aquele que aqui descreverei.

Sempre ouvi dizer que os gatos dormem muito. Enroladinhos sobre eles próprios, em qualquer lugar que lhes pareça confortável, adormecem e assim ficam durante muitas horas. E assim corre a fama de dorminhocos que estes felinos têm e que nos leva a invejá-los como provavelmente não faremos com nenhum outro animal.

Bom, os dois felinitos cá de casa devem ser a excepção. Talvez até durmam muito durante a semana, mas ao sábado e ao domingo não dormem assim tanto. E levam a coisa ao extremo de, mal nasce o sol, iniciarem uma performance que acaba com um deles (geralmente mais pesado) a passar por cima de mim de forma a fazer-me levantar da cama, dando assim início oficial a mais um dia no calendário. A partir das seis e picos da manhã, creio que até ópera eles cantam. Rosnam (sim, são gatos), miam, derrubam coisas, fazem todo o barulho que conseguem julgar capaz de me fazer sair da cama.

Fome, dirão vocês. Pois, até podia ser se não lhes deixasse os pratinhos cheios e se não os encontrasse ainda bem abastecidos pela manhã. Precisam de mim a olhar para eles para poderem tomar o pequeno-almoço?! Parece que sim.

Portanto aqui estou eu, num domingo, em véspera de mais um dia de trabalho no qual terei de acordar obrigatoriamente cedo, deitada no sofá do escritório enquanto eles, já caladitos, se limitam a estar em cima de um tapete. Bastou eu sair da minha cama para acabar a arte performativa de dois gatos que visavam apenas fazer levantar a dona. A minha saída da cama deve funcionar como uma espécie de autorização oficial para dar início a um novo dia. Sou o equivalente aos morteiros de alvorada na Romaria da Senhora da Agonia.

Alguém consegue explicar-me isto? Terão os meus gatos algum botão que não ando a pressionar convenientemente de modo a fazê-los dormir mais umas horitas? Serei eu detentora de dois torturadores peludos de sono, enviados por alguma agência secreta? Poderão os meus felinos gostar tanto do sol que não se aguentam sem partilhar o momento do seu nascimento comigo? Pertencerão a alguma seita de gatos chalados que fazem apostas para ver quão cedo conseguem acordar os seus humanos?...

Ps.: Não vale a pena dizerem para baixar os estores todos e deixar a casa bem escurinha. Já utilizei essa estratégia (não resultou: tentaram arranhar os estores) e cada vez me convenço mais de que eles conseguem cheirar o sol (para não dizer que julgo que usam relógio).

2 comentários:

  1. Eu voto em "gatos chalados que usam relógio". :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dadas as circunstâncias, é uma hipótese que faz todo o sentido. :)

      Eliminar